Testemunho da Jamila: Traindo com vizinho

mulher traindo com vizinho Este é mais um testemunho real da experiência de sexo extraconjugal da Jamila traindo com vizinho. Foi gentilmente enviado pela utilizadora do Infiéis Casadas que é uma mulher casada que traiu o marido porque há muito sentia tesão mas o ele não lhe dava atenção suficiente. Para ela, imaginar encontros íntimossexo com outros homens era algo que lhe estava vedado até ao dia em que uma amiga sua lhe falou sobre o site do prazer: O Infiéis Casadas! A partir desse momento o desejo dela só subiu e a Jamila parou de pensar e decidiu aventurar-se no sexo extraconjugal com uma pequena traição ao seu marido, sabendo que o fez para obter o prazer que merece!

Relato –  Jamila traindo com vizinho

Fazia dias que eu estava em casa ocupada com o afazares domésticos e adiando a feira por conta do calor. Depois de terminar tudo e lavar as roupas de trabalho do marido e os uniformes das crianças, resolvi ir até o computador para acessar o Infiéis Casadas. Tinha conhecido através da indicação de uma amiga e não conseguia dormir desde que ela falou. Eu não imaginava que algum homem poderia ter fantasias com mulheres casadas. Com o decorrer da idade, nós ficamos meio invisíveis para eles. Com a libido à flor da pele, eu gostava de observar o jovem vizinho da frente lavando o carro e nunca me imaginei traindo com vizinho. Esse era um desses prazeres fortuitos, mas que me deixava molhada só de assistir. Ele era delicioso, com corpo esculpido de academia como esses jovens de hoje em dia tem. Ao pensar isso, entendi realmente me sentindo solitária e resolvi me inscrever.

A tarde em que o sexo rolou

Era uma tarde quente e eu estava a usar um vestidinho leve que não me fizesse sentir mais calor do que eu estava sentindo. No auge dos 45 anos, o corpo da gente muda um pouco, mas sempre fiz questão de me cuidar. Corro todos os dias e faço yoga para manter a mente e o corpo em paz. Infelizmente, em dias quentes é difícil ter tranquilidade; o suor escorre pelas costas e desce pela perna. É um martírio prazeroso e irritante.

Entrei no site e inscrevi-me ansiosa. Fazia muito tempo que meu esposo não me dava atenção suficiente, já que voltava muito cansado do trabalho.  Fiz o meu perfil e tirei algumas fotos atrevidas para mandar. Estava nervosa, claro. Mas muito excitada. Pouco tempo depois, recebi mensagens de homens solteiros e casados. E qual não foi minha surpresa ao ver que meu jovem vizinho era um deles.

Suei de nervosismo e não acreditei que poderia ser real pois esse rapaz sempre me deu uma tesão danada. Se antes eu não tinha me imaginado traindo com vizinho, nesse momento eu comecei a me imaginar… Resolvi falar com ele sem admitir quem eu era. Foram longas conversas quentes, onde ele sempre perguntava onde eu morava e que queria me encontrar.

Resolvi planejar tudo para um dia que o meu marido saísse com as crianças e eu ficasse sozinha. Quando o dia finalmente chegou, eu ainda não havia contado para o Rafael (vou usar este nome fictício para preservar sua identidade) que eu era a mulher safada com quem ele passava a noite no computador.

Depois que todos saírem, escolhi um vestido curto, não coloquei calcinha e fui até a garagem com a desculpa de que meu carro não funcionava. Avistei Rafael em frente, lavando o seu carro. Chamei-o e expliquei que não entendia o motivo de meu automóvel não ligar. Abri o capô ficando de quatro e empinando a bunda para que ele percebesse que eu não usava roupas de baixo.

Deseja conhecer mulheres como a Jamila?
Comece já hoje, increva-se no site

Eu estava louca por sentir o rapaz desejando meter em mim. Quando fiquei em pé novamente, Rafael tinha olhos castanhos mais abertos e respirava descompassadamente,  o que fazia sua correntinha com crucifixo do pescoço se mexer. Ele me deu um sorriso espetacular, mostrando os dentes brancos e tirou a camisa avisando que iria ver o que seria possível ser feito, desde que eu o ajudasse. Disse que sim e prontamente o jovem de mais 1,80m prostrou-se atrás de mim e fez com que eu me abaixasse novamente no capô, ficando de quatro. – A senhora está me provocando – falou ao meu ouvido, com o pênis encaixando na entradinha da minha bunda. – Depois de você me provocar durante todos esses dias no site de Infiéis Casadas, você queria o quê? – falei tentando prestar atenção em algo que não fosse seu peitoral.

Ele tinha o peito liso e o cabelo um pouco longo e revolto, mas que não chegava a bater no seu pescoço. Ele arregalou os olhos surpresos por um instante e emendou: – Ah, então era você… – respondeu com olhos brilhantes. Puxei-o pelo braço, levei-o para o apartamento.  Beijei-o enquanto ele passava os olhos pela sala, procurando alguém e sentamos no sofá. – Não tem ninguém, rapaz. – Então encosta aqui e empina a bunda, vai. Apoiei-me no sofá abrindo as pernas. Ele me olhou sem fôlego e colocou o pênis para fora. Era lindo, liso, cabeçudo. – Vem,  rapazote. E ele me comeu gostoso ali na sala onde eu e meu marido tantas vezes fizemos amor. – Não esqueça de quebrar alguma coisa e me chamar amanhã – disse enquanto passava o resto de gozo na minha boca e me abandonava derretida e sonolenta no sofá… Sabe de uma coisa: Adorei o rapazote e acho que vou continuar traindo com vizinho!

Inscrição rápida
Temos Mulheres a 8 km de ti que Procuram Homens Casados e Solteiros
Confirme o seu registo em Infieis Casadas

Nome:

Email:

Sou:
Procuro:
Data de nascimento:

Sou maior de idade e aceito os termos

PUBLICAR COMENTÁRIO

Chucha quer falar

Quarta-feira, Outubro 18, 2017

Distância: 15 km

Procura: Sexo Oral

Estado: Casado/a

Fotos: 5

Este site usa cookies para melhorar a sua experiência. Ao utilizar os nossos serviços está concordar com a sua utilização. Saber mais sobre cookies